Ipanema   R. Visconde de Pirajá 550, sala 1209                 

Niterói       R. Cel. Moreira Cesar 160, sala 1112 - Icaraí     

  (21) 3577-8078

(21) 2705-6646

ANTEPÉ X RETROPÉ

November 16, 2015

ANTEPÉ X RETROPÉ

A cada km corrido damos em torno de 600 passos, o que nos deixa sujeito a lesões por estresse repetitivo! Então qual seria a melhor maneira de correr e reduzir esse impacto? 
Passei o fim de semana pesquisando sobre o assunto mas infelizmente ainda há pouco sobre esse tema tão comum. A questão surgiu ao observar que quenianos e velocistas correm mais com a "ponta dos pés" enquanto outros maratonistas correm com o joelho mais esticado e tocando o solo com o calcanhar.
Do que li, vão algumas conclusões:

-correr com o antepé reduz em 3x a força vertical de colisão com o solo. Isso ocorre pois o impacto se dá em linha com o nosso centro de gravidade, enquanto na corrida com retropé esse contato se da mais afrente

-correr com o calcanhar gera um pico de força vertical (círculo vermelho na foto) que gera sobrecarga no joelho e fáscia plantar. A corrida com o antepé tem uma transição mais suave, sem pico abrupto (gráfico da direita)

-tênis convencionais de corrida diminuem esse pico pelo sistema de amortecimento, atenuando o impacto nas articulações 

-tênis convencionais têm a parte posterior mais alta, "induzindo" à corrida com o calcanhar

-trocar ABRUPTAMENTE o tênis de corrida convencional para os minimalistas (aqueles com solado baixo e pouco amortecimento) aumenta a chance de fraturas por estresse no pé (metatarsos) e tendinites (eu tive uma ao fazer essa transição muito rápido. Me deu bastante trabalho!). Essa troca tem que ser lenta e gradual

-quem corre com retropé possui maior contração do tibial anterior (músculo anterior da perna), enquanto quem usa o antepé predomina o gastrocnêmio (panturrilha). Alterar essa dinâmica é fundamental quando se quer mudar o padrão da corrida

- corrida no antepé NÃO consome menos energia (avaliada pelo Vo2-consumo de oxigênio) que correr com retropé. 

Correr com o antepé PARECE gerar benefícios biomecânicos na prevenção de lesões, porém ainda FALTAM estudos que comprovem esta hipótese. 

Creio que em breve teremos mais esclarecimentos se correr com o antepé é mesmo a maneira mais fisiológica. Me parece que sim, mas precisamos de mais estudos

 

 

Please reload

Post em Destaque

Recuperação com ventosas, verdade ou mito?

August 10, 2016

1/9
Please reload

Posts Recentes

March 22, 2016

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags